quarta-feira, janeiro 10, 2007

Yin - Yang

A sereia sorriu melancolicamente, olhando para o homem do mar que lhe falava, e passou as suas mãos delicadas pelas ásperas escamas que a revestiam…
Engoliu as palavras que estava prestes a entoar. Para quê levar aquele bom homem à perdição?


O céu refulgiu por instantes. O pássaro de fogo passeava-se no alto.
Impossível tocar o solo, impossível pousar numa árvore… condenado a voar para toda a eternidade…
Uma alma demasiado quente para que qualquer criatura lhe resista…
Ente de fogo, ser ardente, a lágrima é-te desconhecida…


A noite vai alta. Um clamor na escuridão. Um canto, um grito, um choro…
A mulher negra, recostada na parede fria da casa continua o seu lúgubre pranto.
Um aviso para todos. Um prenúncio de maldição.
É a Banshee!...
Todos odeiam a bela mulher negra que clama e que chora… por eles… é por eles.

1 Sensações:

Blogger rainbow_death sentiu...

Sempre o roçar do sentimento céltico! beijinho*

22 janeiro, 2007 13:50  

Enviar um comentário

<< Regressar à Nascente